Me escreva, pai, 2015

Obra premiada 2016 pelo Prêmio Flávio Gagliardi Artes Visuais

As mãos envelhecidas seguram um pequeno pedaço de papel amarelo - a figura paterna em forma de palavras. A carta, que estabelece uma comunicação entre o passado e o presente, foi escrita em 1983 por amigos do meu avô (ele não sabia ler e nem escrever) e enviada à minha mãe que saiu do estado do Ceará com 16 anos.  

Essas imagens fazem parte da pesquisa "Longe é um lugar perto de mim"

  • Facebook
  • Instagram